Siga  esses  passos  para  ser  um  Pai  ou  Mãe  por  Adoção!

Primeiro:

Procure a Vara da Infância e Juventude do local de sua residência portando os seguintes documentos:

- Cópia autenticada da Identidade;
- Cópia autenticada do CPF;
- Cópia autenticada da Certidão de Nascimento, se solteiro; ou Certidão de Casamento ou Declaração de União Estável;
- Comprovante de residência;

- Comprovante de rendimentos ou declaração equivalente;

- Atestado médico de sanidade física;
- Atestado médico de sanidade mental (emitido por médico psiquiatra);

- Comprovantes de inexistência de antecedentes judiciais cívil e criminal;

- Comprovante de inexistência de antecedentes criminais;

- Uma foto 10x15 dos requerentes (incluindo filhos, se houver);

- Certidões de Nascimento de todos os filhos (menores de idade), se houver;

- Certidão de Nascimento da criança ou do adolescente, em caso de adoção unilateral;

- E demais documentos que a autoridade judiciária solicitar.

Segundo:

A equipe da Vara da Infância e Juventude  formada por psicólogo, assistente social fará entrevista para conhecer as motivações e expectativas dos candidatos em relação ao processo adoção.

Nesse momento você exporá as características das crianças/adolescentes desejados, sendo possível escolher o sexo, a cor, a faixa etária, o estado de saúde, se aceita grupo de irmãos etc.

Terceiro:

Você  participará do curso de preparação psicossocial e jurídica para adoção, organizado pela equipe da Vara da Infância e Juventude, inclusive com  depoimentos  de famílias que já passaram pelo processo de adoção. E ainda, como continuação da preparação a participação de no mínimo 4 encontros do Grupo de Apoio à Adoção AdotArte de Ilhéus.

 

Quarto:
Serão realizados estudos psicológico e social pela equipe interdisciplinar que realizará uma visita à residência da pessoa ou casal interessado em se habilitar à adoção. Com base nas informações colhidas será realizado um relatório e emitido um parecer.

Quinto:

Parecer do Ministério Público e decisão do Juiz da Infância e da Juventude quanto ao pedido de

habilitação para adoção.

Sexto:

Deferida a habilitação os dados do(s) requerente(s) serão incluídos no CNA.

Sétimo: 

Surgindo a criança/adolescente  no perfil escolhido, a equipe técnica da Vara realizará o contato para saber a disponibilidade do(s) requerente(s) para iniciar o estágio de aproximação.